A DINÂMICA TERRITORIAL DO PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA), NO PONTAL DO PARANAPANEMA-SP NO CONTEXTO DOS CONFLITOS

Se na origem o PAA é uma conquista dos movimentos sociais, desde sua criação, em 2 de julho 2003, pelo artigo 19 da Lei nº. 10.696, destacamos que o envolvimento dos trabalhadores, especialmente os assentados oriundos da luta pela terra, no Pontal do Paranapanema, demonstra capacidade de organização e de resposta à produção de alimentos, em contraposição aos interesses político-estratégico-econômicos do agrohidronegócio canavieiro. Ou seja, enquanto o capital se territorializa ilegalmente nas terras griladas que poderiam ser direcionadas para a criação de mais assentamentos rurais – e com isso ampliar ainda mais a oferta de alimentos de qualidade para a classe trabalhadora -, tem-se, consentaneamente à prática do monocultivo da cana-de-açúcar, o modelo de produção químico-dependente, que causa sérios riscos à saúde dos trabalhadores, das comunidades camponesas, da sociedade em geral e do meio ambiente. Sem contar que a escala dos desafios foram seriamente ampliadas com a decretação do fim do PAA ou da sua manutenção precária, como resposta da pressão exercida pelos latifundiários, grileiros e do grande capital, vinculados ao governo golpista, que não hesitam em destruir as conquistas dos trabalhadores. Mais sobre em A DINÂMICA TERRITORIAL DO PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA), NO PONTAL DO PARANAPANEMA-SP NO CONTEXTO DOS CONFLITOS.pdf

займы на карту займ на карту
Sidney Cassio Todescato Leal

Sobre Sidney Cassio Todescato Leal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *