(Cordel) Um Mergulho Doideira na Ilha de Cuba!

Um Mergulho Doideira na Ilha de Cuba!

A todos peço licença, 

pois uma curta história vou contar.

Sobre uma viagem a “terra estranha”,

localizada e recanteada do lado de lá.

Com posição contrária de mundo,

um modelo social fecundo,

que nos faz inspirar.

Cuba é literalmente uma ilha,

no posicionamento geológico e político.

Por isso após a revolução,

vive cheia de atrito.

Pois é oposta ao capitalismo global,

sistema do mal,

regido pelos ditames do capital,

sobretudo agora com um modelo neoliberal.

É por ai que começamos a reflexão,

mesmo em oposição,

não consegue se desvincular,

da lógica monetária.

Sendo uma estrutura hereditária,

regida por ordem bancária, 

mesmo com posição contrária, 

não encontra cura, como a malária.

O que nos surpreendeu,

foi a maneira de lidar com tudo isso.

Uma coisa ficou clara,

a posição de compromisso.

Com a maioria da população,

servida de saúde, segurança, educação.

Do militante ao mais omisso.

Trazendo para a nossa realidade,

é algo que nos impressiona.

Pois o foco é a vida do ser humano,

com políticas que não lhe abandona.

Mesmo com pouco dinheiro,

seja médico ou carpinteiro,

A maioria são similares nessa zona.

A crítica do opositor sempre se vincula, 

ao descrédito do valor.

A resposta do cubano, 

foca o calor.

Esse do ser humano,

que com muita cultura erudita,

e latência afrodisíaca,

gerem muito bem esse comando.

A diferença nesse quesito,

está no objetivo maioral.

De um lado ganância e poder,

no meu entender um mal universal.

E do outro a emancipação humana,

algo muito latente em Havana,

uma inspiração harmônica transversal.

Existem problemas,

como em qualquer lugar do globo.

Casa, carro velho,

isso é coisa para bobo.

A grande questão é o embargo econômico,

manobra para tentar virar o jogo.

Existem complicações,

saneamento, moradia, imigração.

Mas muito distante,

do grau encontrado na nossa nação.

Infelizmente sua imagem é (re)configurada,

pois simboliza queda de poder.

Faz tremer a estrutura,

exalando o medo do perder.

Com a emancipação da população,

e o sistema a enfraquecer.

Por aqui dizem que são assassinos,

dos mais cruéis.

Mas quem dissemina isso,

são os piores coronéis.

Com intuito de mascarar a realidade,

ferindo a humanidade,

até mesmo com grandes bacharéis.

Isolar a Ilha de Cuba,

é uma posição de amador,

ela é um laboratório social a ser estudado,

a nível de doutor.

O diálogo tem que ser permanente,

de modo persistente,

para mitigar esse vai e vem de horror.

Não sei se é prazer ou paixão, 

só afirmo que é esplendor!

Sentir um pouco da humanidade sonhada,

com o seu autêntico sabor.

Isso a ilha de Cuba nos proporciona,

ao mesmo tempo encanta e apaixona,

a partir do Departamento Central do Amor! 

Para finalizar essa anedota rimada,

aqui deixo mais um abraço.

Com destino ao povo cubano,

para não perderem o compasso.

E continuarem muito calientes,

e alegres feito palhaços.

Como última toada,

uma charada irei deixar.

A um universo maior,

onde temos que buscar.

Pela necessidade humana,

de chegarmos até lá.

O sentimento do cosmo é a maior razão de viver

Sentimento – duas sílabas

Cosmo – quatros sílabas

Maior Razão de Viver – Conceito

Dedico aos amigos – Fernando Heck (Fera Braba) pela parceria na viagem, ao Crispim (Bateu Calou), Eguimar (Mergulho Doideira), Ricardo (Vacilou Pregou), Patrícia (Boca de Cinema), Marcelo Mendonça (Cobiça Geográfica), Júlio (Paciência Perfeição) e a Angelita (Periodista Caliente). Grandes amigos nessa inesquecível viagem de 12 dias na ilha de Cuba (literalmente uma ilha).

buy viagra online займ онлайн unshaven girl payday loan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *