População negra é grupo de risco permanente no Brasil. O que a atual pandemia revela sobre o 13 de Maio de 1888?

Negros têm até 85% mais chance de morrer por covid-19 do que brancos em São Paulo *Texto coletivo escrito pelo grupo de estudos Terra, Raça e Classe do MST Foto: Pedro Conforte/Plantão Enfoco Justamente neste mês de maio, próximo de completar três meses de pandemia e 132 anos da fatídica abolição no Brasil, se torna mais evidente o desastre em…

Continue lendo

Dória X Bolsonaro: em meio a ampla coesão no programa neoliberal, a pequena divergência no enfrentamento ao novo coronavírus

“Ainda que a burguesia de um país assuma uma postura contrarrevolucionária, deve-se aproveitar qualquer rivalidade ou qualquer luta das diferentes facções da burguesia”(Marta Harnecker) Nunca é demais lembrar que o governador do estado de São Paulo se elegeu com apoio massivo do campo da extrema-direita neofascista. A insígnia “BolsoDoria” que vigorou durante todo o segundo turno das eleições de 2018…

Continue lendo

Alimentar as massas se tornou um ato revolucionário: coronavírus, o vírus do bolsonarismo e a luta ecocomunista

Assistimos aterrorizados os crimes socioambientais que se multiplicam no Brasil nos governos Temer-Bolsonaro. Num plano mais amplo, para recordar apenas alguns fatos das últimas décadas: assassinato de Chico Mendes e Doroty Stang, massacres de Corumbiara e Eldorado dos Carajás, assassinatos de líderes das Ligas Camponesas do PCB e do Nordeste, escalada de assassinatos de indígenas, quilombolas, sem terra e posseiros,…

Continue lendo

Em tempos de coronavírus, os trabalhadores rurais são essenciais

Muitas são as notícias, vinculadas em diferentes meios de comunicação, sobre os trabalhadores em serviços essenciais para garantirem a estrutura sanitária e alimentar nestes tempos sombrios causados pelo novo coranavírus. Ainda que tais informações sejam de extrema relevância, vale destacar que uma categoria ausente desta lista de serviços essenciais é a dos/as trabalhadores/as rurais. São elas e eles os responsáveis…

Continue lendo

A VIL (QUASE) APROVAÇÃO DA MP 905

Na noite de 14 de abril de 2020 foi aprovada na Câmara dos Deputados a Medida Provisória 905, conhecida como MP do contrato de trabalho verde e amarelo. A MP aprofunda a flexibilização posta pela (De)Reforma Trabalhista. A aprovação ocorre durante a pandemia de COVID-19, momento em que a grande informalidade do trabalho no país mostra sua perversidade. Ainda que…

Continue lendo

Trabalho vivo X Trabalho morto em educação: a ação oportunista e necrófila de governos e empresas em tempos de COVID-19

“Oi professora, tudo bem? Sem você professora eu não consigo aprender bem. A mãe não é igual você, você tem umas mania de pro, a minha mãe não tem, ela trabalha num restaurante, ela só tem a mania de fazer comida, desculpe te incomodar agora, mas é que eu queria falar pra senhora isso.” (Estudante da educação básica paranaense, expondo…

Continue lendo

17 DE ABRIL: ações do MST no Pontal do Paranapanema pela memória dos(as) mártires da luta pela terra

Diógenes Rabello Direção Regional do MST Pontal do Paranapanema Coletivo de Comunicação, Cultura e Juventude Membro de CEGeT e do NEAPO (Núcleo de Est. em Agroecologia do Pontal do Paranapanema) O dia 17 de abril é o dia Internacional das Lutas Camponesas. É o dia que nós relembramos nossos(as) companheiros(as) que sofrem violência e perderam sua vida na luta pela…

Continue lendo

Os caminhos da laranja

Durante este período de quarentena, imposto pela disseminação do coronavírus, tenho recebido em minha casa, produtos alimentícios advindos de supermercados, quitandas e empórios. Recebo tais produtos das mãos de entregadores. Ao higienizá-los antes do consumo, refleti sobre o caminho deles até a minha casa. Vou tomar o exemplo da laranja. Quais são os caminhos percorridos por esta fruta? Antes de…

Continue lendo

A barbárie no campo brasileiro contra indígenas, quilombolas e camponeses continua em tempos-espaços de pandemia

A barbárie no campo brasileiro, materializada nos diversos tipos de violência (despejos, destruição de lavouras, expulsão da terra, ação de pistoleiros, contaminação por agrotóxicos, entre outras), notadamente, em ameaças de morte e nos assassinatos de indígenas, quilombolas e camponeses(as), é um processo estrutural ao longo da formação territorial brasileira. Tratam-se de práticas criminosas, utilizadas pelos grandes proprietários de terra, que…

Continue lendo