Rede CEGeT de Pesquisadores, Ampliada, Contra o COVID-19

Estamos envolvidos com a construção da  Geografia do trabalho, há quase 35 anos; objetivando ajudar a formar novas gerações de pesquisadores nessa  subárea do conhecimento científico, com vistas a darmos sequência às intervenções críticas à  escalada histórica de exploração, submissão, escravização que os trabalhadores estão submetidos. Há 25 anos criamos o Grupo de Pesquisa “Centro de Estudos de Geografia do…

Continue lendo

PELA SUSPENSÃO DO SAGRADO DÍZIMO AOS SANGUESSUGAS DOS SISTEMA FINANCEIRO: POR MAIS RECURSOS AO SUS E AOS TRABALHADORES!

Messias Alessandro Cardoso Doutorando em Geografia FCT/UNESP Membro do CEGeT/CETAS O TRABALHO É A FONTE DE TODA RIQUEZA EXISTENTE! Mas, será que o inverso, a “Riqueza Existente” está a serviço de seus trabalhadores, de suas vidas? Essa pergunta nos exige apertar a mão, em reflexões que destoam dos midiáticos discursos do “todos estamos juntos”, ou de que “estamos no mesmo…

Continue lendo

Crise do Estado neoliberal e a resposta do Banco Mundial ao COVID-19 na América Latina

Já existe um certo consenso de que a crise atual terá repercussões enormes para o conjunto da sociedade e para a economia global. Alguns analistas já a comparam com a Grande Depressão de 1929, o choque do petróleo e a crise financeira de 2008. Porém, em todas estas crises o capitalismo mostrou uma capacidade de recuperação incrível, mesmo sendo inábil…

Continue lendo

Canoão: Luta, Memória e a Mobilidade do seu Povo para a Capital Federal

Curta metragem norteado pelo discurso dos migrantes do Distrito de Canoão-BA em Brasília-DF, estes, ilustrados pela literatura de cordel, que conta as astúcias desse povo na “nova capital federal”, da chegada aos dias atuais, a partir de uma linearidade de tempos e gerações. быстрые займы на карту hairy girl unshaven girl payday loan FacebookTwitteremail

Mineração e o metabolismo necroeconômico do capital em Brumadinho, Minas Gerais

O Rio? É doce.A Vale? Amarga.Ai, antes fosseMais leve a carga. […] Quantas toneladas exportamos De ferro? Quantas lágrimas disfarçamos Sem berro? (Lira Itabirana, Carlos Drummond de Andrade) Os versos do poema Lira Itabirana sublinham a clarividência do poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade e asseguram a reflexão sobre o modelo mineral constituído nas últimas décadas e hegemônico no Brasil. Um modelo…

Continue lendo

ELITES: O PLURAL DE UMA COISA SÓ

Durante entrevista à revista Valor, o Ministro da Educação do governo Bolsonaro, Ricardo Veléz Rodríguez, afirmou: “As universidades devem ficar reservadas para uma elite intelectual, que não é a mesma elite econômica [do país]”. Que o governo pretende restringir o acesso à educação superior, é fato, já que desde a presidência de Temer, a Reforma do Ensino Médio demonstra uma tendência…

Continue lendo

O Congresso anti-indígena e a violência contra os povos originários

“Especialmente a bancada ruralista tem atuado no sentido de garantir todas as condições para que um novo processo de esbulho das terras tradicionais seja consolidado no país. Ou seja, através do estrangulamento das terras indígenas por diversos vetores, o que se pretende, de fato, é usurpar as terras dos povos originários deste país”. A enfática e realista afirmação, feita por…

Continue lendo

A ILUSÃO “DE CLASSE”

Foi eleito neste domingo (27/10) o novo presidente do Brasil. Jair Messias Bolsonaro ocupará a cadeira principal do Palácio do Planalto a partir do dia 1º de janeiro e pelos próximos quatro anos. Bolsonaro foi eleito com pouco mais de 55% dos votos, enquanto o adversário petista, Fernando Haddad, obteve cerca de 44% dos votos validos. Um dado que chama…

Continue lendo

O QUE O DIA 12 DE OUTUBRO TEM A NOS ENSINAR?

Feriado na sexta-feira. Dia de descansar, colocar as tarefas em dia, viajar, curtir a família. Funciona como uma válvula de escape para os indivíduos que estão todo o tempo pensando em problemas, trabalhando de forma ininterrupta, suportando o trânsito diário, ou seja, os males cotidianos do mundo contemporâneo. O questionamento de maior importância, entretanto, é mais social que individual. A…

Continue lendo

O FENÔMENO BOLSONARO E O NOVO OVO DA SERPENTE

Sou apaixonado por História e, nessa condição, sempre me causou espanto perceber como, em determinados períodos conturbados como os de ascensão de regimes totalitários, pessoas comuns e frequentemente religiosas passaram a apoiar medidas de exceção e a adoção da violência como forma legítima de “consertar as coisas”, quase sempre tendo minorias sob a mira. Há pelo menos três elementos comuns…

Continue lendo